Implantes Dentários

implantes dentários

Implantes Dentários

A perda dos dentes é uma condição que causa impactos negativos sobre a saúde e a qualidade de vida das pessoas, dificultando a fala e a mastigação e prejudicando a convivência social.

Geralmente, a perda dos dentes é causada por doenças como a periodontite ou a cárie em estágio avançado.

Em outros casos, ocorrem traumas que afetam a raiz dos dentes ou a estrutura óssea da boca.

Quando ocorrem doenças ou acidentes que causam a perda dos dentes, os implantes dentários são a solução mais avançada e segura oferecida pela odontologia para recuperar a saúde bucal dos pacientes.

O que são implantes dentários?

Implantes dentários são estruturas de titânio que substituem a raiz do dente, e tem formato semelhante ao de um parafuso.

Essas estruturas são fixadas no osso maxilar ou mandibular, servem para apoiar próteses dentárias.

Como funciona o implante dentário?

Os implantes dentários contribuem para uma melhor aparência física e função mastigatória.

Deve ser realizada uma radiografia panorâmica ou tomografia computadorizada para avaliar a condição da estrutura óssea. Além disso, é realizada avaliação clínica pelo dentista.

Eles são indicados para pacientes com perda unitária, parcial ou de todos os dentes, e são capazes de devolver a funcionalidade dos dentes.

Para a realização do procedimento, deve ser feito um corte na gengiva até a região que fica abaixo da arcada dentária.

Por meio desse corte, o cirurgião dentista acessa o osso que atuará como base do implante.

Com uma ferramenta específica, é realizada uma perfuração no osso, para que o pino de titânio seja encaixado.

Ao final da cirurgia, quando necessário, é realizada a sutura da região da gengiva.

Os implantes dentários podem ser fixados em pacientes que possuam ou não uma boa condição óssea.

Há casos em que será necessário o tratamento de Enxerto Ósseo, que consiste no preenchimento com osso do próprio paciente ou artificial.

Como é o Pós-operatório?

O pós-operatório da cirurgia de implante é simples, desde que seguidas as orientações corretamente.

Após a cirurgia, o paciente deve permanecer em repouso por, pelo menos, um dia.

O descaso contribui para que a circulação fique mais lenta, minimizando riscos de dores e outras complicações.

Além disso, o paciente deve dormir com a cabeça mais alta do que o corpo e evitar cuspir ou fazer bochecho para prevenir sangramentos.

Realizar esforço físico, exposição ao sol e falar muito, também são práticas que devem ser evitadas.

Não é permitido ingerir alimentos duros e quentes, pois isso pode prejudicar a cicatrização. A dieta recomendada deve incluir sorvete, gelatinas e sopas frias.

No caso de dores e infecções, o dentista pode receitar, analgésicos e antibióticos.

O procedimento é doloroso?

Em regra, não é doloroso, pois a gengiva permanece anestesiada durante toda a cirurgia.

O osso também não costuma doer, pois é uma estrutura com poucas inervações.

Vantagens do implante dentário

A principal vantagem do implante, é o fato de não ser necessário preparar ou desgastar um dente natural para apoiar os novos dentes substitutos, como no caso das pontes fixas convencionais.

Por serem capazes de substituir cada dente separadamente, os implantes dentários não causam prejuízos para os dentes saudáveis.

Desse modo, não é preciso extrair outros dentes, além dos que já foram perdidos, para que a prótese dentária seja colocada.

Por ser uma estrutura fixa, que é inserida no osso da mandíbula ou do maxilar dos pacientes, o implante dentário não permite que a prótese saia do lugar, como acontece com as dentaduras, proporcionando uma mastigação segura.

Durabilidade

A peça de titânio que constitui o implante, costuma durar por volta de quinze anos, porém, há relatos de implantes que duraram mais de vinte anos.

Contra-indicações

O implante dentário é contraindicado para pessoas que têm dificuldade de cicatrização ou sistema imunológico comprometido.

Pacientes com diabetes descontrolada, doenças cardíacas graves, câncer e doenças autoimunes, como Lúpus, por exemplo, também não estão aptos ao tratamento.

Também não é indicado para crianças e jovens, devido ao fato de ainda não terem completado seu desenvolvimento ósseo.

Pacientes que façam uso de medicamentos da classe dos Bifosfonatos, também não devem realizar implante dentário, pois esse tipo de medicação altera o metabolismo ósseo, interferindo nos resultados, podendo causar complicações.

Tipos de implante dentário

Há 5 tipos de técnicas de implante dentário:

  • Implante Unitário: a raiz do dente é substituída pelo pino de titânio e posteriormente, é confeccionando um dente artificial de porcelana;
  • Implante com Prótese Protocolo: é indicado quando grande parte dos dentes está comprometida;
  • Implante com Prótese Overdenture: é indicado para perda total dos dentes e apresenta melhor custo-benefício;
  • Implante Zigomático: indicado para pacientes com atrofia maxilar severa, dispensando a necessidade do enxerto ósseo;
  • Implante Duplo: indicado quando o paciente perde três dentes consecutivos.

Consulte nossos especialistas para saber qual o modelo mais adequado para você.

Ficou interessado no tratamento de implante dentário, entre em contato conosco e tire suas dúvidas!

Open chat